Notícias

20 de Dezembro de 2016

Voluntários se unem para ajudar a FUNDEF

 O trabalho social realizado na Fundação para Reabilitação das Deformidades Crânio-Faciais é uma atividade constante, existe desde o início da instalação há mais de 20 anos. Tratar de pacientes fissurados e cuidar ainda dos familiares é uma tarefa gratificante, séria, que exige comprometimento, união e muita disposição. Na FUNDEF além dos funcionários, a entidade conta com apoio de ONGs, empresas amigas e voluntários que contribuem para um atendimento digno. Vorlei Kleber Matos, Cassiana Agnoletto e Lisiane Körbes estão na instituição há dois anos prestando trabalho sem remuneração. Os três atuam na área da Ortodontia. A oportunidade surgiu depois que os dentistas concluíram o curso de especialização em Ortodontia, realizado em Lajeado.
A supervisão fica a cargo do Dr. Rodrigo Matos de Souza, que atua na instituição há 9 anos. Ele explica que a iniciativa beneficia tanto a FUNDEF quanto os profissionais.  " Na verdade, é importante porque além de conseguir qualificar e aumentar o número de atendimentos na FUNDEF, esses voluntários se especializam mais. Inicialmente abrimos por 6 meses, mas todos foram gostando do trabalho e pediram para ficar mais e mais tempo. Enquanto tivermos espaço vamos contar com apoio deles."   Os três voluntários atuam duas vezes por mês na entidade. Eles deixam de lado suas clínicas particulares para atender de graça os pacientes da Fundação. Acompanhe os depoimentos:

Vorlei Kelber de Matos, 37 anos
" A ortodontia na FUNDEF é muito interessante, são casos e situações diferentes. Aqui nós podemos ter mais prática e mais experiência na área. Isso é gratificante, além de podermos oferecer um trabalho voluntário estamos adquirindo conhecimento."  

Cassiana Agnoletto, 38 anos 
 "É uma coisa espontânea, a prática é muito importante, eu concluí o curso de especialização em 2014, sou formada há 13 anos, tenho consultório em Encantado. Por mim eu gostaria de continuar esse trabalho voluntário, por causa do contato com o paciente. Sempre é uma situação nova, de casos que não acontecem no consultório. O que eu aprendo aqui levo para o meu dia a dia. Nem vejo a hora passar aqui, isso que fico das 8 da manhã até 17h30 min."  

Lisiane Körbes, 38 anos
" Nós iniciamos em 2014 o voluntariado na FUNDEF. Primeiro achei muito qualificado o trabalho na Fundação, para ajudar as pessoas, os pacientes e continuar o aprendizado. Eu gosto de ver o sorriso, a evolução dos pacientes e o reconhecimento de cada um pelo belo trabalho desenvolvido na entidade. Eu busco o aperfeiçoamento, é um trabalho diferenciado, os problemas que eles têm nós não encontramos no dia a dia."
 
A FUNDEF só tem a agradecer a todos que nos auxiliam de alguma forma a manter a instituição.