Fissura labiopalatal

São chamadas de fissuras labiopalatinas, lábio leporino ou fenda palatina, as malformações em pessoas que nascem com o lábio e/ou céu da boca aberto (palato). A fissura pode ser no céu da boca, com uma ou duas falhas no lábio. A fissura labial pode ser unilateral (falha de um lado) ou bilateral (de ambos os lados), no palato pode ser palatina (céu da boca), pode ser pequena (incompleta) ou grande em toda a extensão. Essas malformações alteram a anatomia normal, podendo interferir na fala, na audição, na deglutição, na respiração e nos dentes.

As causas das fissuras ainda são desconhecidas. Ocorrem por uma combinação de predisposição genética e fatores ambientais. A predisposição genética inclui a hereditariedade, enquanto os fatores ambientais podem estar relacionados com infecções, agentes químicos, fármacos, drogas, vírus e toxinas ambientais (MOORE; PERSAUD; TORCHIA, 2012).

As fissuras labiopalatinas podem ser classificadas de diversas formas, conforme suas alterações. A FUNDEF utiliza a classificação de SPINA et al (1972) que tem como ponto de referência anatômico o forame incisivo, dividindo as fissuras em quatro grupos:

A fundação atende pacientes de todas as idades, de acordo com as referencias, para iniciarem ou darem sequência no tratamento.

No primeiro atendimento a equipe interdisciplinar elabora um plano de tratamento de acordo com as necessidades de cada paciente, com base no programa de reabilitação formatado pelos profissionais atuantes.

O Programa de Reabilitação compõem-se de várias etapas, desde o nascimento até a fase adulta:

       1º - Avaliação, diagnóstico e orientações;
           2º - Pré-cirúrgica
           3º - Cirurgias primárias
           4º - Pós-cirúrgica
           5º - Odontologia (odontopediatria, ortodontia e bucomaxilofacial)
           6º - Fonoaudiologia e áreas complementares
           7º - Cirurgias secundárias

O tratamento pode ser curto ou longo, de acordo com o crescimento ósseo, desenvolvimento do paciente, da complexidade das alterações e da adesão ao tratamento do paciente e sua família. Os procedimentos cirúrgicos ocorrem no tempo adequado, conforme o crescimento e as condições clínicas do paciente, sempre em busca do melhor resultado estético, anatômico e funcional.

Estrutura Técnica

CIRURGIA: A equipe é responsável por diagnosticar o tipo de fissura e traçar um roteiro de tratamento, que se inicia com a cirurgia de fechamento do lábio a partir dos três meses de idade. A partir dos 12 meses é realizada a cirurgia para fechamento do palato. Ao longo de todo o tratamento reabilitador, realiza acompanhamentos e cirurgias complementares como alongamento de columela, revisão de lábio, entre outras, e após a conclusão do tratamento ortodôntico são realizadas as cirurgias plásticas como rinoplastia e labioplastia.

ENFERMAGEM: Realiza consulta ao paciente e sua família, direcionando o olhar para as necessidades básicas do paciente. Vinculada a equipe interdisciplinar, tem como foco a assistência de enfermagem utilizando os conceitos de autocuidado possibilitando o estímulo à participação ativa dos cuidadores nas ações do cuidado. Faz diagnóstico de enfermagem, prescreve cuidados direcionados as necessidades do paciente e sua família, esclarece dúvidas sobre rotinas cirúrgicas, alimentação, higiene oral entre outras. Trabalha em conjunto com a rede de atendimento ao paciente realizando acompanhamento dos encaminhamentos solicitados . Presta atendimento à gestante. Acompanha o paciente e a família em todas as etapas do processo de reabilitação.

FISIOTERAPIA: Integrada com os demais setores, a fisioterapia tem na sua peculiaridade técnicas especiais para os problemas motores, posturais, respiratórios e também pré e pós-operatórios. Acompanha principalmente crianças com atraso no desenvolvimento neuropsicomotor.

FONOAUDIOLOGIA: Atende os pacientes em todas as etapas do tratamento. Orienta o grupo de pais quanto a alimentação, audição, linguagem, voz/articulação, desenvolvimento psicomotor e cognitivo. Realiza avaliação e acompanhamento orientando os aspectos da linguagem, fala/articulação, voz e do sistema sensório-motor-oral dos pacientes. Analisa a qualidade e a ressonância vocal. Faz avaliação audiológica composta por pesquisa dos limites auditivos, imitanciometria e logoaudiometria. Encaminha o paciente, quando necessário, para fonoterapia no município de origem, auxiliando os profissionais com informações sobre o tratamento e orientações para o progresso da fonoterapia.

NUTRIÇÃO: Com foco especial aos recém-nascidos, bebês, pacientes que utilizam sonda de alimentação e apresentam baixo peso, avaliando o seu estado nutricional. Orienta quanto à amamentação, alimentação, importância dos nutrientes para o desenvolvimento físico e cognitivo, ganho ponderal e cuidados no pré e pós-operatório. Auxilia o setor de cirurgia no planejamento de dietas pré e pós operatórias.

ODONTOLOGIA: Abrange a odontologia geral, odontopediatria, reabilitação protética(protesista), ortodontia, bucomaxilofacial e laboratório especializado em aparelhos e próteses. A odontologia tem papel fundamental na reabilitação, sendo uma das etapas mais longas no tratamento do paciente, pois as malformações de lábio e/ou palato ocasionam alterações na cavidade bucal que precisam de atenção especial. Além disso, o tratamento desses pacientes está diretamente relacionado à boa condição bucal, para a realização das cirurgias.

Esses cuidados são iniciados antes mesmo do surgimento dos primeiros dentes com o odontopediatra, que institui cuidados básicos de higiene bucal.

A ortodontia é a especialidade da odontologia que trata e corrige a posição dos dentes. O tratamento ortodôntico é iniciado por volta dos cinco a seis anos de idade na dentadura mista.

A área da bucomaxilofacial atua com a ortodontia, corrige a posição dos ossos maxilares que podem crescer de forma inadequada, acompanhando o paciente desde os quatro anos de idade, realizando cirurgias de enxerto ósseo, reposicionamento de pré-maxila, cirurgias ortognáticas e implantes dentários.

O protesista tem papel fundamental na finalização do tratamento dentário realizando prótese total (dentadura), PPR (prótese parcial removível), PF (prótese fixa), prótese sobre implante e prótese de palato.

Os aparelhos para ortodontia e para prótese são confeccionados pela protética em nosso próprio laboratório.

OTORRINOLARINGOLOGIA: Realiza avaliação, tratamento e acompanhamento do paciente com fissura durante todo o processo de reabilitação do mesmo, pois as disfunções auditivas são muito frequentes e necessitam de muita atenção, desde o diagnóstico precoce das perdas auditivas, passando pelos tratamentos cirúrgicos otológicos, quando necessários e por fim, com o acompanhamento clínico pós-operatório.

O médico Otorrinolaringologista realiza também tratamentos clínicos e cirúrgicos do nariz e da garganta, os quais são muito prevalentes nos pacientes com fissura. Ele participa de equipe de avaliação da disfunção velofaríngea, ajudando na avaliação e tratamento dos distúrbios da fala.

PEDAGOGIA: Atende pacientes em idade escolar, promovendo integração entre os mesmos. Organiza atividades com o propósito de melhorar a autoestima e o rendimento do paciente na escola e sua inserção na sociedade.

O trabalho começa na sala de espera, enquanto aguardam o chamado para serem atendidos, são desenvolvidas atividades lúdicas que ajudam a integrar as áreas da saúde e da educação, amenizando o ambiente ambulatorial. Com lápis e papel na mão, as crianças soltam a imaginação. Os pacientes ainda podem viajar com as histórias infantis presentes na hora do conto.

PEDIATRIA: Presta atendimento específico ao pré cirúrgico e pacientes novos, avaliando o estado de saúde da criança. Orienta a família quanto ao diagnóstico, em relação ao desenvolvimento neuro-motor, o crescimento, o controle do ganho de peso, como evitar as doenças e a importância das vacinas. O pediatra verifica se existem doenças que possam impedir a realização de cirurgias e encaminha o paciente para atendimento especializado. As crianças devem manter acompanhamento de pediatra na cidade de origem.

PSICOLOGIA: Oferece acompanhamento para pacientes e familiares, prestando apoio e, orientações e, quando se faz necessário, são encaminhados para tratamento psicoterápico em seus municípios. O acompanhamento ocorre de forma periódica conforme a faixa etária e a necessidade de cada paciente.

O trabalho psicológico com familiares e pacientes é indispensável para que estes possam enfrentar as etapas do tratamento com mais tranqüilidade. Dessa forma, é possível atender as necessidades e dificuldades que possam vir a surgir durante este processo.

SERVIÇO SOCIAL: Na primeira consulta, acolhe e informa aos pacientes e familiares como será a sequência do tratamento. Avalia as condições socioeconômicas familiares. Viabiliza o acesso ao tratamento, mobilizando recursos e a rede como um todo. O profissional atua como um mediador entre o paciente e as políticas públicas existentes que visam à defesa dos direitos humanos. Acompanha as rotinas de deslocamento e permanência durante internações cirúrgicas e atendimentos ambulatoriais, esclarecendo dúvidas e buscando soluções que favoreçam o tratamento.

TRAUMATOLOGIA: Trabalha em conjunto com o cirurgião bucomaxilofacial, na realização de cirurgias de enxerto ósseo e cirurgias ortognáticas.